top of page
banner-alvorada-fm
  • Cefas Alves Meira

Publicidade perde o gigante Mauro Salles



Jornalista e publicitário, ele participou da criação da Rede Globo, em 1965

"Ainda menino conheci Mauro Salles. Foi o meu professor, de publicidade e de vida”. Foi como Washington Olivetto recebeu, na noite deste domingo, 12, a morte, aos 90 anos, do também publicitário e jornalista Mauro Salles, que liderou, em 1980, a criação do Código de Ética da Publicidade Brasileira. Ele estava internado desde 4 de dezembro no Hospital Albert Einstein, onde sofreu falência múltipla dos órgãos.


Homem da comunicação

Conhecido como “O homem da comunicação”, Mauro Salles teve participação fundamental na concepção e no lançamento da TV Globo, como diretor de jornalismo e diretor de programação, cargo que assumiu nas vésperas da inauguração da emissora, em 1965.


Em 1977, Salles aceitou o convite do senador João Calmon, presidente dos Diários Associados, para ser vice-presidente executivo do grupo, do qual fazia parte a TV Tupi. Mas no ano seguinte foi convidado por Roberto Marinho para retornar ao Grupo Globo. Assumiu uma das vice-presidências do grupo, ficando responsável pela rede de televisão, pelas emissoras de rádio e pela sucursal do jornal O Globo em São Paulo.


Escudeiro de Tancredo

Ainda como repórter do jornal dos Marinho, Mauro Salles participou da cobertura da posse do presidente Juscelino Kubitschek, em outubro de 1955. Depois de cobrir a solenidade, tornou-se repórter efetivo do jornal, onde permaneceu durante 11 anos, chegando a diretor de redação. Nesse período, também foi repórter e assessor de diretoria da Rádio Globo.


Em 1984, Salles coordenou a campanha de Tancredo Neves à Presidência da República. Depois da eleição no colégio eleitoral, chegou a ser nomeado secretário para Assuntos Extraordinários da Presidência, mas não assumiu devido à morte de Tancredo. Antes, fiel escudeiro de Tancredo Neves, tinha sido um dos coordenadores da campanha “Diretas Já”, movimento que levou o mineiro a quase ocupar o Planalto.


Salles teve sua própria agência, a Mauro Salles Publicidade, fundada em 1966, e que ao longo dos anos 1970 e 80 foi uma das principais do mercado brasileiro. Em 2003 ela foi incorporada pela Publicis Norton. O publicitário também atuou como consultor do mercado, participando da fundação de grandes empresas nacionais, como a Ambev e a Braskem.


Mauro Salles deixa a viúva, Thereza, com quem teve três filhos. A família é composta ainda por 10 netos e 10 bisnetos.


94 visualizações0 comentário
bottom of page