• Cefas Alves Meira

Pandemia gerou lucro de R$ 2 bi ao Pardini em 2021


Foram processados 140 milhões de exames ano passado, disse Camilo Lélis (Foto Leo Lara/Árvore de Comunicação)

A receita do Grupo Hermes Pardini foi superior a R$ 2 bilhões em 2021, performance que contou com a contribuição decisiva da pandemia. Ao todo, foram processados 140 milhões de exames, volume 37,7% maior que em 2020.


O anúncio foi feito por Camilo de Lélis, CEO da empresa, que atribuiu o alto desempenho também ao projeto Enterprise. Trata-se de um modelo automatizado integrado de inteligência em medicina diagnóstica implantado pelo Hermes Pardini há alguns anos e que garante maior agilidade e precisão nos resultados.


Demanda crescente O executivo revela que esses 140 milhões de exames realizados no decorrer do ano passado equivalem a 75% da capacidade do sistema, observando que ainda há espaço para novos recordes.


“A demanda foi crescente no ano que passou e possivelmente manterá a elevação em 2022. Já existe uma diminuição dos exames relacionados à Covid-19 e acreditamos que os outros testes, como os voltados para cirurgias eletivas, por exemplo, voltarão a aumentar. Além disso, a retomada da economia e o aumento do nível de emprego também devem colaborar para a elevação do número de exames”, enfatiza.


A alta no segmento Lab-to-Lab - área voltada para a realização de exames para outros laboratórios – foi também decisiva para esse recorde, frisa Lélis, destacando que, em função da pandemia, várias unidades passaram a terceirizar suas demandas.


O CEO do grupo conta que os testes de Covid foram importantíssimos para a alta performance, afirmando que houve uma queda no final do ano passado, mas registrou-se um crescimento expressivo (52%) no decorrer de 2021.


Camilo Lélis, falando sobre receitas, disse que o negócio PSC, que são as unidades de atendimento direto a paciente, teve incremento de 38,5%; o Lab-to-Lab cresceu 29,2%. O lucro bruto aumentou 52% em 2021, chegando a R$ 615,7 milhões. A margem bruta saltou de 27,1% para 31%. O lucro líquido foi de R$ 214 milhões e o fluxo de caixa operacional chegou a R$ 443,1 milhões, frisou. Lélis acrescentou:


“A rede chegou a 163 unidades em todo o País no ano passado. Em 2020, o número era de 124. A expansão ocorreu tanto pela abertura de novos pontos de atendimento, como também pelo processo de aquisição de outros laboratórios Brasil afora”



156 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo