top of page
banner-alvorada-fm
  • Cefas Alves Meira

BH, segunda cidade mais inteligente do Sudeste


No quesito Meio Ambiente, um dos destaques foi o projeto da Biofábrica de Joaninhas, que já distribuiu milhares de insetos para auxiliar no controle de pragas urbanas

Belo Horizonte é a cidade dos butecos. BH é a cidade das montanhas, do melhor carnaval de bairros do País. BH é também, como Minas, a terra do pão de queijo; é a cidade do Mineirão, do Mercado Central, da Pampulha e da rua do Amendoim.


Agora, a capital mineira acaba de ganhar um novo e invejável título. Belo Horizonte é a 2º cidade mais inteligente da região Sudeste do Brasil, e a quarta considerando-se todo o País. Na liderança regional está a capital paulista. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (4), em São Paulo, na abertura do Connected Smart Cities & Mobility Nacional (CSCM), o maior encontro brasileiro de tecnologia e inovação.


Os destaques

Para conseguir essa honraria, Belo Horizonte se destacou em relação às outras cidades brasileiras nos eixos Tecnologia e Inovação, Meio Ambiente e Saúde. “É gratificante saber que estamos, mais uma vez, em destaque nessa importante premiação. Estamos realizando um trabalho que vem consolidando a capital mineira no cenário de cidades inteligentes e que, acima de tudo, essas entregas têm mudado a história dos belo-horizontinos. Tem melhorado a vida de quem mora, trabalha ou empreende na cidade a partir do esforço e do comprometimento da administração pública para responder aos desafios do dia a dia e do ambiente coletivo a partir da inovação, tecnologia e sustentabilidade”, afirma o prefeito de Belo Horizonte, Fuad Noman. Belo Horizonte foi representada na premiação do CSCM pelo diretor-presidente da Prodabel, Jean Mattos Duarte. Ele destacou a trajetória dos excelentes resultados obtidos pela cidade na busca de abordagens de cidades inteligentes que contribuem para uma cidade mais responsiva e para a qualidade de vida dos cidadãos, bem como os avanços obtidos no comparativo entre os índices levantados em 2022 e 2023. “No ranking geral, avançamos oito posições, saindo do 12º lugar em 2022 para o quarto lugar geral neste ano. Este resultado é o somatório de um esforço coordenado de várias frentes dentro do programa Belo Horizonte Cidade Inteligente e que reflete em resultados concretos para a população da cidade, dialogando com a inovação, capacidade de resposta, transformação digital, sustentabilidade, resiliência, dentre outros aspectos”, observa Mattos Duarte. Meio ambiente No eixo Meio Ambiente, BH obteve um ganho de mais de 30 posições, alcançando a 8ª posição no ranking geral. Parte desse resultado se deve às políticas empenhadas nos últimos anos voltadas a soluções baseadas na natureza, como a instalação de jardins de chuva (28 estruturas já implantadas podendo chegar a 60 até o final do mês) como estratégia de prevenção a alagamentos por meio da captação, retenção e infiltração da água da chuva, políticas voltadas para as mudanças climáticas, arborização, dentre outras. Premiado internacionalmente, o projeto da Biofábrica de Joaninhas é outra ação-referência da PBH; ele já distribuiu milhares de insetos para auxiliar no controle de pragas urbanas. BH ainda conta com 56 Unidades Produtivas destinadas à produção de alimentos, beneficiando 300 agricultores urbanos. Também recebendo muitos elogios o Projeto Montes Verdes, que plantou mais de 30 mil mudas e recuperou mais de 10 hectares de área verde nos últimos anos. Tecnologia

No eixo Tecnologia e Inovação, a cidade ganhou reconhecimento com mais de 96% de vilas e favelas já com sinal de Wi-Fi gratuito, beneficiando cerca de 400 mil moradores dessas localidades. São mais de 3.700 pontos de Wi-Fi gratuitos espalhados pela cidade, incluindo em espaços e equipamentos públicos como escolas, praças e em todas as estações do Move.


Todo esse processo acompanha também as ações de capacitação da população, com a certificação de 10 mil pessoas em vários cursos de TIC, abrindo espaço para o letramento digital, redução de desigualdades, a geração de renda e ingresso no mercado de trabalho. Outras iniciativas inovadoras da cidade também incrementam as entregas, como o lançamento do BHLab e o salto em transformação digital promovido pela Prefeitura nos últimos anos, oferecendo atualmente mais de 900 serviços on-line à disposição do cidadão. Saúde

Já no eixo Saúde, mereceram destaque ações, como a reconstrução, por meio de Parceria Público-Privada (PPP), de 13 novos centros de saúde nos últimos 15 meses, com estrutura para proporcionar mais conforto aos usuários e trabalhadores. Além disso, o Município ofertou mais de 3 mil teleconsultas aos cidadãos e disponibilizou o prontuário eletrônico, com sistema acessível em tempo real em todas as unidades da rede SUS-BH. Também foi modernizado o registro de atividades dos Agentes de Combate a Endemias (ACE) e Agentes Comunitários de Saúde (ACS), com a distribuição de tablets. As dez mais A cerimônia de premiação reuniu gestores públicos, pesquisadores, startups, organismos e agências de fomento nacionais e internacionais e diversas instituições atuantes no universo das cidades inteligentes de quase 700 cidades do país. O ranking nacional das dez cidades mais inteligentes e conectadas do País ficou da seguinte forma: 1) Florianópolis

2) Curitiba

3) São Paulo

4) Belo Horizonte

5) Niterói

6) Barueri

7) Vitória

8) Santos

9) Salvador

10) Rio de Janeiro


Por porte

Considerando-se dimensão populacional acima de 500 mil habitantes, seguida à Florianópolis (SC) aparecem as cidades de Curitiba (PR), São Paulo, Belo Horizonte e Salvador.


No escopo entre 100 a 500 mil habitantes, a cidade de Niterói ficou na liderança, seguida de Barueri (SP), Vitória, Santos e balneário Camboriú (SC).


Na faixa entre 50 e 100 mil habitantes, o município de Jaguariúna, da Região Metropolitana de Campinas, aparece em primeiro lugar, seguido das cidades de Pato Branco (PR), Lençóis Paulistas (SP), Vinhedo (SP) e São Sebastião (SP).


95 visualizações0 comentário
bottom of page