• Cefas Alves Meira

“Vamos modernizar o Cenp”, promete Luiz Lara



Sucedendo Caio Barsotti, Lara é o terceiro presidente do Conselho

“Um Cenp menos fiscalizador e mais emulador de um mercado ético, livre e concorrencial”. É como o novo presidente do Conselho Executivo das Normas-Padrão, Luiz Lara, eleito no início do mês, sucedendo a Caio Barsotti, define sua gestão à frente da entidade.


“Vamos fazer isso com diálogo aberto e participativo, com a presença de anunciantes e demais setores para conversar e atualizar as práticas comerciais. O que nos trouxe até aqui são valores que precisam ser conservados, mas que não nos levarão adiante. Eu acredito nessa mudança. A agenda é menos fiscalização e mais emulação das melhores práticas”, pontua o publicitário e CEO da Lew’Lara\TBW.


Modernização

A eleição de Lara resultou de uma ação de consultoria da empresa ToF, encomendada pelo próprio Conselho, que montou um grupo de executivos para fazer uma radiografia dos pontos necessários visando uma otimização dos serviços prestados pelo Cenp. O diagnóstico: o órgão precisa modernizar-se aos novos tempos, buscar adaptação aos novos cenários.


Empossado, Luiz Lara afirma que coisa mudou nos últimos anos e com a transformação digital, a globalização e a mudança de comportamento dos consumidores “surgiram novos modelos de negócios, agentes híbridos e formas de remuneração. Tudo isso formando um ambiente multifacetado do nosso mercado publicitário, em que não cabe mais ambientes controlados”, destaca.


Ele enfatiza que essa nova realidade demanda direção e forma diferentes de agir. “Precisamos nos atualizar. Agora é um novo Cenp; uma nova bússola posicionada para ser um fórum do novo mercado em prol da perpetuidade e da prosperidade, de forma que continue trazendo benefícios econômicos e democráticos para o Brasil”, diz Lara.


Peso da propaganda

O novo dirigente do Conselho Executivo das Normas-Padrão cita recente estudo coordenado pela Deloitte e encomendado pelo Cenp, mostrando que para cada R$ 1 investido em ações de publicidade, o ROI é oito vezes maior.


“Esse retorno de R$ 8,54 para cada real aplicado comprova que o sistema concorrencial livre continua a existir. A ideia é promover o Cenp para uma nova governança, e de portas abertas, onde anunciantes, veículos e agências tenham voz de igualdade”, ressalta Luiz Lara.


Reagindo à decisão da Associação Brasileira de Anunciantes, tomada antes de sua posse, de deixar o Cenp, o presidente do Conselho, afirmou: “Vamos mostrar à ABA que temos um ecossistema participativo. Li o guia de boas práticas da ABA e concordo com o conteúdo ágil”, destacou.





48 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo