top of page
banner-norte-1
  • Foto do escritorCefas Alves Meira

"Furto de energia é crime". Campanha da Cemig utiliza IA


Repercutindo muito no mercado a campanha "Furto de energia é crime", criada pela Perfil252 para a Cemig, levando informações e conscientizando a população sobre os riscos e os prejuízos das ligações irregulares, popularmente conhecidas como "gatos".


As peças alertam sobre os perigos e as consequências desse crime, responsável por um prejuízo anual de quase R$ 500 milhões para a empresa, e que pode causar acidentes e comprometer o fornecimento de energia para os clientes regulares.

Inteligência artificial

A campanha desenvolvida peça Perfil252 aborda um tema sério e relevante com leveza e humor, orientando a população sobre as consequências dessa prática criminosa. A opção pelo humor acontece para gerar empatia, uma vez que as pessoas tendem a rejeitar mensagens acusatórias, para conscientizar e motivar a ação de denúncia, diz a assessoria de comunicação da Cemig.

As artes foram feitas utilizando a ferramenta de inteligência artificial Midjourney e usaram um personagem que comumente empresta seu nome para as ligações irregulares, o gato, que aparece em diversas situações nas peças.


Nos spots para rádio, o gato reclama de ser associado à prática e pede para a população denunciar. A campanha ainda conta com um jingle inspirado numa conhecida canção infantil.

A diretora de Comunicação e Sustentabilidade Empresarial da Cemig, Cristiana Kumaira, destaca a importância da ação e também as estratégias adotadas para suavizar a mensagem e atrair a atenção dos clientes.

"O furto de energia é uma prática que permeia todas as classes sociais e que traz um grande prejuízo à sociedade. Muitos não sabem, mas o consumo irregular e clandestino não faturado é dividido entre a companhia e os clientes adimplentes”. E acrescenta:


“Além disso, ela representa um perigo de acidentes para as pessoas que praticam este crime e também prejudica a qualidade do fornecimento de energia na região em que são feitos. Por isso, essa campanha é tão importante e tentamos usar o bom humor para que ela tenha sucesso e atraia o interesse da população", afirma Kumaira.

Cadeia de 4 anos

O furto de energia consiste no desvio da energia elétrica antes que ela passe pela medição do consumo, por exemplo, quando a fiação clandestina é ligada diretamente no poste ou quando há adulteração do medidor de energia.


A prática é um crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, que prevê pena de até quatro anos de reclusão, bem como o pagamento do valor que não foi faturado de forma retroativa até 36 meses. Além disso, a adulteração do medidor constitui crime de estelionato, previsto no artigo 171 do Código Penal. As denúncias podem ser feitas de forma anônima no telefone 116.



197 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page