• Cefas Alves Meira

Com logo e novas cores, DC comemora 89 anos


Fundado por José Costa em 1932, o DC é o único jornal exclusivamente de economia de MG

Construído em base sólida de valores, paixão, visão, seriedade e competência. É como a presidente e Diretora Editorial do Diário do Comércio, Adriana Muls, comemora os 89 anos do jornal, que está “de cara nova, jovem, cheio de energia, pronto para mais outros tantos anos”, destaca.


Adriana, como parte das comemorações, apresenta aos leitores e ao mercado o novo logotipo do DC, “marcando um momento importante na nossa história; resultado de um trabalho de muita reflexão, de um processo de mudança e também de contínua evolução. De olho no futuro, como José Costa”, disse, referindo-se ao fundador do jornal. Transformações

A presidente ressalta ainda que “nos últimos anos refletimos intensamente sobre o nosso papel. Com a visão clara que estamos em processo de profundas transformações, optamos por ser luz. Essa é a nossa essência. Nascemos para contribuir para o desenvolvimento econômico de Minas Gerais”. E acrescenta:


“Defendemos causas e campanhas importantes para o Estado. Fomos parte de outras grandes histórias. E hoje, com as possibilidades do mundo digital e das diferentes formas de entrega de conteúdo, temos a certeza de que temos um lugar ainda maior a ocupar. Adriana Muls, além da nova logomarca, revela que o Diário do Comércio traz também uma nova paleta de cores, “que transmite nosso posicionamento e intenção de humanizar a marca e nosso conteúdo. Porque acreditamos que falar de economia, gestão e negócios é também falar de espiritualidade, intelectualidade, equilíbrio, otimismo e confiança”. A marca do DC é composta, agora, com as cores violeta, azul, verde, amarelo e laranja, explicou a executiva. Modernidade

Ela ressaltou que, com essa nova logo e novas cores, o jornal mostra sua modernidade, flexibilidade e capacidade de ser diverso, profundo, transformador. “É urgente nos apropriarmos de nossas responsabilidades para superarmos os grandes desafios e evoluirmos enquanto sociedade”. enfatiza Muls. E anuncia os novos desafios: “Precisamos colocar temas estruturantes em cima da mesa, procurar soluções conjuntamente: leitores, empresariado, sociedade civil, estado, academia. Todos juntos compartilhando saberes e responsabilidades”.


Fundado em 1932

Desde sua criação, em 1932, como “Informador Comercial”, o Diário do Comércio chega aos 89 anos como um dos veículos de comunicação mais tradicionais do País.


Como lembra Adriana Muls, liderado pela visão de futuro de José Costa, o jornal sempre contribuiu com informação, temas, debates e campanhas relevantes para o desenvolvimento do Estado, preocupado em agregar valor à produção e atributos de Minas.


José Costa faleceu em 1995 e seus sucessores – Marcílio Gonçalves, José Motta Costa e Luiz Carlos Costa - deram continuidade a seu legado. Mas sempre resguardando os mesmos valores – de um jornalismo sério e relevante para o ambiente econômico de Minas Gerais, frisa a presidente.


Gestão

Adriana pontua ainda que a necessidade de avançar levou a empresa a um novo modelo de gestão, constituindo em 2018, como um primeiro e importante passo, o Conselho Consultivo, que ao longo de um ano contribuiu com o processo de sucessão. Da mesma forma, algumas consultorias externas também foram fundamentais para o início de uma nova era.


“Identificamos a necessidade de mudança. Constituímos o Conselho Editorial, elaboramos nosso Planejamento Estratégico e de Presença Digital, trabalhamos a cultura interna e atualizamos nosso propósito. Resgatando nossa essência e honrando nossa história, projetamos nosso futuro entendendo que temos um lugar ainda maior para ocupar", enfatiza.


52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo