top of page
VOCÊ SABE POR QUE OUVE.png
  • Cefas Alves Meira

Campanha criada pela TOM mostra Estado investindo 2,3 bi em estradas



Por meio do Provias, mais de 2,3 mil quilômetros estão em processo de recuperação e pavimentação em Minas Gerais, com o governo estadual tendo ampliado os investimentos em toda a malha viária.


Campanha publicitária criada nesse sentido pela agência TOM para o governo do Estado, tendo cliente direto a Secretaria de Infraestrutura, Mobilidade e Parcerias (Seinfra), mostra que o Provias, o maior programa de recuperação rodoviária da última década, busca reverter a situação precária em que se encontravam muitas rodovias devido ao baixo investimento realizado por gestões anteriores. Os investimentos

Ao todo, com o revelam as peças da campanha, os investimentos, superiores a R$ 2,3 bilhões, se traduzem em aportes em mais de 120 intervenções rodoviárias de norte a sul do Estado. Comunicado à imprensa da Secretaria de Comunicação – Secom-MG – destaca que dos recursos destinados ao Provias, R$ 1,4 bilhão é oriundo do acordo judicial assinado com o objetivo de reparar danos decorrentes do desastre de Brumadinho, em 2019. Tragédia que tirou a vida de 272 pessoas e gerou uma série de impactos sociais, ambientais e econômicos na bacia do rio Paraopeba e em toda Minas Gerais. Outros R$ 120 milhões, segundo a Secom, têm origem no Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC) firmado entre o governo de Minas e a Fundação Renova, órgão da Vale. O restante é fruto de convênios e emendas parlamentares estaduais e federais, parcerias com empresas e convênios com prefeituras.

Rodoanel Além dos aportes feitos nas rodovias estaduais, o governo de Minas assinou em março contrato com a empresa italiana INC S.p.A para a concessão do Rodoanel da Região Metropolitana de Belo Horizonte. O Rodoanel terá 100 quilômetros de malha rodoviária, composto por quatro alças (Norte, Oeste, Sudoeste e Sul), e vai passar por 11 cidades da RMBH: Sabará, Santa Luzia, Vespasiano, São José da Lapa, Pedro Leopoldo, Ribeirão das Neves, Contagem, Betim, Belo Horizonte, Ibirité e Nova Lima. O projeto contará com o aporte de R$ 3,07 bilhões do Estado para a sua implementação e será a maior Parceria Público-Privada (PPP) da história de Minas Gerais. A concessionária deverá investir cerca de R$ 2 bilhões para financiar a implantação, manutenção e operação do Rodoanel. Ao longo do processo, a empresa será responsável pela elaboração de projetos básico e executivo, construção da rodovia, além da sua operação e manutenção pelo prazo de 30 anos. O Rodoanel vai garantir a diluição do tráfego na RMBH, redução do tempo de viagem entre 30 e 50 minutos e queda no fluxo de aproximadamente 5 mil caminhões na área urbana da capital. Outro impacto positivo está na segurança para motoristas e passageiros, com a estimativa de que cerca de mil acidentes sejam evitados por ano, com a requalificação da vocação do Anel rodoviário de BH.


113 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page