• Cefas Alves Meira

Vacina Sim. Começa a segunda fase da campanha



Os veículos do consórcio, que divulgam diariamente balanços da Covid-19, veiculam também as peças da campanha

Foi lançada neste domingo, 14, durante o “Fantástico”, a segunda fase da campanha Vacina Sim. Promovida pelo consórcio de veículos de imprensa formado pela Folha de S. Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, O Globo, G1 e Extra, a iniciativa tem por objetivo estimular a imunização da população brasileira contra a Covid-19.


A campanha é apoiada por jornalistas, colunistas e atores que trabalham nesses veículos, e nas peças dão depoimentos defendendo a vacinação. Além de filmes, estão previstas, a partir de hoje, veiculação de peças nas mídias impressas e digitais dos veículos do consórcio, além de ativações nas redes sociais.​

Adesão em massa

Os organizadores do consórcio enfatizam que mais de 5 milhões de doses da vacina já foram administradas no país e, no entanto, para que a população esteja protegida, é preciso a adesão em massa à vacinação. Ressaltam que a doença já causou mais de 237 mil mortes no Brasil e quase 10 milhões de infecções - se contados apenas os casos registrados, pois o número total é provavelmente maior, dada a subnotificação.


“A campanha promovida pelo consórcio de imprensa vem em boa hora e reforça a importância do papel social da ciência e do conhecimento”, frisa Djamila Ribeiro, colunista da Folha, acrescentando: “É importante para romper com essa visão negacionista que tem sido propagada no Brasil.”


Luiz Felipe Pondé, também colunista do jornal, corrobora essa opinião. “O Estado não fez nenhuma campanha e não está resolvendo. Os órgãos de imprensa lançaram essa campanha para que as pessoas percebam que não podem se deixar levar pela ignorância”, destaca, enfatizando que o setor privado pode assumir um papel importante no combate à doença e na conscientização.


“A vacinação deveria ser acessível e trabalhada por vários níveis da sociedade e não só o Estado. Isso não quer dizer ‘atravessa o Estado’, significa que empresas tenham a chance de vacinar seus funcionários, que os hospitais privados com poder de compra vendam a vacina. O Brasil tem um sistema privado de saúde. O atraso mental não vem só de Bolsonaro; tem um certo atraso mental também no olhar ideológico sobre como lidar com a vacina”, afirma Pondé.


Balanços diários

O consórcio foi criado em junho de 2020 para acompanhar e divulgar os números da Covid-19 no país, depois que Ministério da Saúde tirou dados do ar e ameaçou sonegar informações sobre a situação da pandemia.


Desde então, são divulgados nos veículos do consórcio balanços diários de casos e mortes pela Covid-19. Com o inicio da vacinação, em janeiro, passaram a ser divulgados também dados de brasileiros imunizados. As informações são coletadas pelas equipes dos veículos junto às secretarias estaduais de saúde.


Quem participa

A campanha conta com a participação dos jornalistas da TV Globo Renata Lo Prete, Glória Maria, William Bonner, Renata Vasconcellos e Bárbara Coelho; o médico Drauzio Varella, também colunista da Folha; os colunistas de O Globo Ancelmo Gois e Miriam Leitão; a colunista Renata Cafardo e a editora executiva do Estado de S. Paulo Andreza Matais; os colunistas do UOL Juca Kfouri, também da Folha, e Thaís Oyama; a comentarista Fabi Alvim e o narrador Luis Roberto, da TV Globo; Maria Beltrão e Aline Midlej, jornalistas da GloboNews; Paula Paiva e Luiza Tenente, jornalistas do G1; os apresentadores da TV Globo Fátima Bernardes e Serginho Groisman; e os atores da TV Globo Fernanda Montenegro, Juliana Alves, Cauã Reymond, Lázaro Ramos, Babu Santana, Ary Fontoura e Regina Casé.

29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo