Embaré marca presença em feiras na Alemanha e Emirados Árabes

11 Feb 2020

 

A mineira Embaré, que já vende caramelos em 44 países, vai ampliar sua participação no exterior, projetando exportar 4,2 milhões de toneladas em 2020.

Este mês, a empresa está marcando presença em duas tradicionais feiras internacionais. Participou, de 2 a 5 de fevereiro, da maior feira de doces e biscoitos do mundo, a ISM, realizada na cidade de Colônia, na Alemanha.

Na próxima semana, de 16 a 20, mostra seu portfólio industrial na Gulfood, em Dubai, maior feira de alimentos e bebidas do Oriente Médio.   

 

84 anos

 

Há 84 anos no mercado, só em 2019 a Embaré exportou mais de 3,3 mil toneladas de caramelos, o que movimentou cerca de R$ 22,7 milhões de reais. A expectativa para 2020 é que o número de exportações chegue a 4,2 mil toneladas da guloseima. 


Este ano, a Embaré também participará de outros eventos importantes no mercado mundial de alimentos,  como a Sweets & Snacks, em Chicago (EUA); na Yummex, referência para a indústria de doces e snacks no Oriente Médio; e na Sial, feira internacional da indústria alimentícia realizada em Paris, na França.

 

Dados da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Amendoim e Balas (Abicab) apontam que o Brasil representa o 6º lugar da lista de países com o maior volume de venda no varejo de Confeitos de Açúcar e Goma de Mascar. No último ano, o país exportou cerca de 88 mil toneladas de doces para mais de 137 países, tendo como principais destinos Estados Unidos, Paraguai e Argentina.


De acordo com o Gerente da Divisão de Exportação da Embaré, Felipe Antunes, “as feiras são uma oportunidade de apresentar os produtos, as novidades, manter contato com profissionais do mercado e conquistar possíveis clientes”. Felipe ainda ressaltou a importância da área para a companhia.

“Desde sua criação, em 1975, o setor de exportações possui um papel estratégico dentro da Embaré, representando 30% de todo o volume de caramelo que produzimos. Além dos resultados financeiros, outro ponto positivo da Divisão de Exportação é o contato com o mercado externo, que nos dá a chance de conhecer novas tecnologias e tendências de mercado, deixando a empresa um passo a frente de nossos concorrentes, principalmente no que tange ao desenvolvimento de novos produtos”, comenta Felipe Antunes.

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no
Curta esse
Please reload