Lustrin. Como uma feijoada faz engraxate  virar um grande produtor

8 Jan 2020

 

No início dos anos 80, fui contratado pelo inesquecível Édison Zenóbio, então diretor comercial do jornal Estado de Minas, para auxiliá-lo na redação dos textos da página Arte Final.

Certo dia, recebi uma pauta diferente: “Cefas, o Lustrin, que estava em Goiás, acaba de retornar ao mercado. Faz uma entrevista com ele”.

Agendei com o Lustrin, apelido de Uanderson Pereira Dias, profissional já tarimbado, focado em produção de comerciais.

Depois de falar sobre sua experiência, clientes que já tinha atendido, agências onde havia trabalhado, Lustrin contou, na entrevista, que havia começado como engraxate.

Pensei: “Bem, então está explicado. Lustrin nada mais é que um diminutivo do lustrinho.“Vai uma graxa aí, senhor? Um lustrinho caprichado?”

Ledo engano, como vim a saber recentemente, num bate-papo com Uanderson Pereira Dias, durante uma festa de final de ano de uma agência da capital.

O publicitário, depois de atender agências e clientes de renome nacional, é hoje dono da WLustrin Produções, produzindo comerciais, vídeos, documentários e outras peças para o mercado mineiro e de outros estados.

 

Feijoada

 

Mas passo a palavra para o próprio Lustrin, que vai contar esta e outras histórias que marcaram sua carreira.

- Como você entrou para o mercado de propaganda?

- Em 1970,  ainda adolescente, estudava à noite. E uma curiosidade. Como minha mãe às vezes atrasava a mensalidade, eu pulava o muro do colégio. O diretor fazia vistas grossas, e um dis comentou – “Enquanto muitos pulam para matar aula, este pula para assistir”. Continuava os estudos, e um dia decidi trabalhar de engraxate dentro do Palácio de Rádio, hoje sede da TV Alterosa.  Fiquei sabendo que muitos meninos, trabalhando ali, conseguiam fazer amizade com jornalistas, apresentadores de TV e locutores,  sendo chamados para trabalhar de office boy em uma das empresas do grupo Associados, e fazer carreira. Antes de mim, outros dois já tinham sido contratados.

- E como chegou a sua vez?

- Sempre gostei de desenhar. E lá onde eu ficava, engraxando, tinha ao lado o restaurante dos funcionários dos Diários Associados. TV Itacolomi, Rádio Mineira e Rádio Guarani. Depois de três meses trabalhando ali, num dia de sábado, era tradição, o restaurante servia feijoada.

Tinha lá um quadro de giz onde se escrevia o prato do dia: “Hoje feijoada”.

Ao ver que tinha giz de todas as cores embaixo do quadro,  resolvi bolar algo diferente. Perguntei ao gerente se podia fazer um desenho no quadro.

Ele permitiu. Desenhei um fogão à lenha, o fogo colorido, um caldeirão, uma mão mexendo uma colher de pau, e a fumaça formando o letreiro “feijoada”

O Sr Edison Zenóbio passou e viu o desenho. Minha caixa de engraxate estava ao lado e ele me perguntou quem tinha feito aquele desenho. “Eu!” – respondi, meio sem jeito.

Ele olhou mais um pouco e foi confirmar com o gerente.

“Passa na minha sala segunda feira”, disse. Falou para eu procurar Hélio Faria, então sócio do Simão Lacerda na LF. Seu Hélio é um dos maiores diretores de arte que já conheci. Ele me indicou para trabalhar em uma empresa, Fadson Produções, ajudando fazer desenho animado.

 

Cera Ingleza

 

- Por que o apelido Lustrin?

- Nada a ver com engraxate (rs). O primeiro desenho animado em que participei era para a Cera Ingleza, grafia com Z mesmo, cujo personagem era um leão que se chamava Lustrinho. Pura gozação, alguém da produtora me achou muito parecido com o personagem. Aí, virei Lustrin.

- E a ascensão profissional?

- Com o tempo, comecei a trabalhar como assistente de cinegrafista. Aprendi muito com diretores de fotografia e de cena famosos, feras. E sempre me atualizando, buscando mais conhecimento na área.

- Empresas em que trabalhou e clientes que já atendeu?

- Como disse, a primeira foi a Fadson produções. Depois vieram o Grupo de Cinema Humberto Mauro, Rota Filmes, Providium, Kyno Filmes (Goiânia), Artvideo e Multivídeo. Depois me tornei diretor de cena e fotografia, como frila, atendendo clientes de Goiânia e de Belo Horizonte .

E ainda consta no meu portfólio o Governo de Minas, Governo de Goiás,  Prefeitura de Belo Horizonte, MRV Engenharia, Prefeituras de Betim,  Juiz de Fora, Montes Claros, Ipatinga, Poços de Caldas, Lavras, Elmo Calçados, Carrefour, Centro Ótico, Carbel, Shopping Cidade, Colégio Cotemig. Pitágoras, e Promove

 

Prêmios

 

- Chegou a conquistar premiações?

- Dois Profissionais do Ano da Rede Globo; dois Colunistas Ouro nacional; e diversos outros Colunistas. Fui também indicado Profissional Especializado de 2002, pela Associação Mineira de Propaganda. Conquistei ainda ouro no Festival de Gramado; um Voto Popular; um Top Marketing Político.

- Agências que apostaram no seu talento?

- Muitas, a quem sou eternamente grato:  Perfil252, HS Publicidade, A&M, Big, Sigla, Sabiá, Impacto, Casablanca, MPM, RC, Asa e outras das quais não me lembro agora. Além, claro, de produtoras como a SSV, do Sistema Salesiano; VT3,  Alterosa Cinevídeo, Quarteto, Brókolis, Multvideo, Lupa Video JF, e Drops,

- Sua atuação no marketing político?

_ Participei de 24 campanhas políticas. Governo de Minas, Senado e diversas prefeituras

 

Sonho antigo

 

- O que o levou a montar a WLustrin Produções?

- Era um sonho antigo ter minha produtora. Sempre me pautei, desde quando engraxate, pela perseverança, ousadia, garra e, acima de tudo, humildade. Acredito que isso contribuiu para realizar este sonho. Por enquanto é uma empresa de pequeno porte, cuja proposta no momento é  produzir VTs de varejo, comerciais, videos intitucionais, videos para internet, etc. Mas estamos em ano de eleições e a WLustrin está de mangas arregaçadas!

Apesar de seu pouco tempo de mercado, a WLustrin já desenvolveu trabalhos, entre outros clientes,  para a HS Publicidade (Grupo Carbel); Oral Sin (implantes); Impacto (cliente MRV engenharia); e Perfil252 (campanhas eleitorais e governamentais).

- E qual o diferencial de sua produtora, em relação à concorrência?

- Sem dúvida, a experiência adquirida em mais de três décadas de mercado, sempre me atualizando sobre as novas tendências dos formatos, linguagem e mídias que mudaram tanto durante todos esse anos. Produzir focado no custo-benefício. Conciliar a disponibilidade de verba e a necessidade do cliente, sem nunca perder de vista a qualidade.

- Algum recado para o público leitor, para os seguidores do Blog do Cefas?

- Lógico! Que entrem no meu site e conheçam minha proposta de trabalho. Acessem

www.wlustrinproducoes.com. Meus emails: wlustrinproducoes@gmail.com e

wdlustrin@gmail.com. E o telefone do Lustrin é (31) 9 9982-8933. E obrigado pelo comercial 0800 (rs).

 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no
Curta esse
Please reload