Crise aumenta no jornalismo da Globo. Monalisa se demite e vai para a CNN Brasil

5 Sep 2019

 

Roberto Kovalick é o novo apresentador do Hora 1, comadando até agora por Monalisa Perrone. Depois de duas décadas trabalhando na emissora, a jornalista pediu demissão da Globo. Foi para a CNN Brasil, que será inaugurada ainda este ano, e que promete ser um veículo do mesmo porte ou até  mesmo superior à empresa fundada por Roberto Marinho. Wiliam Waack, Evaristo Costa e até mesmo o veterano Alexandre Garcia já estariam com um pé na CNN Brasil, recepcionando a “novata” Monalisa Perrone.

 Dony De Nuccio também saiu da emissora, mas não por vontade própria. Ele estaria prestando serviços – estrelando vídeos empresariais – para clientes da própria Globo. A empresa deve editar em breve um texto para tornar claras as regras para participação dos seus profissionais, sobretudo da área de jornalismo, em frilas..

AUDITORIA - A Rede Globo está fazendo uma espécie de auditoria  nos seus departamentos de jornalismo e esporte. A emissora é contra funcionários desses núcleos terem empresas, ou serem sócios , mesmo que com parentes ou amigos, de pessoas jurídicas, as PJs, onde possa haver conflito de interesses..

A Globo não quer que jornalistas tenham, por meio de suas empresas, relacionamentos comerciais que possam interferir no conteúdo editorial do grupo. A demissão de Mauro Naves, durante  o episódio envolvendo Neymar e a modelo Nájila, detonou essa investigação dentro da emissora. Mauro estaria sendo acusado de ter uma empresa, obter informações privilegiadas sobre a acusação de estupro que pesava sobre o jogador – e depois não comprovada pela Justiça – e não ter repassado para a redação esses dados.

As redes sociais dos jornalistas da emissora estão também sendo monitoradas pela emissora. Para evitar que eles emitam opiniões contrárias à linha editorial da Globo, uma situação que pode prejudicar a área comercial do grupo de comunicação.

RÁDIO - Na Jovem Pan, também demissões. Mas de outra natureza. O jornalista Carlos Andreazza (do programa 3 em 1), e Marco Antonio Villa, colunista político, foram obrigados a pedir demissão. Fortemente pressionados por bolsonaristas dentro e fora do governo, os dois profissionais, acusados de fazer críticas fortes ao presidente Bolsonaro, foram demitidos sumariamente.

 

 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no
Curta esse
Please reload