• Cefas Alves Meira

“Unidos pela Vacina” quer País vacinado até setembro



O movimento já reúne mais de 3 mil pessoas, de empresários a artistas e atletas

Criado em fevereiro, o movimento “Unidos pela Vacina” já reúne em todo o País mais de 3.000 pessoas, entre empresários, artistas, atletas, cientistas, representantes de entidades setoriais, instituições, associações, comunidade e ONGs. Todos esses elos estão ligados por um único propósito: tornar viável vacinar todos os brasileiros até setembro.


O movimento, nascido a partir da iniciativa de Luiza Helena Trajano, presidente do Grupo Mulheres do Brasil e dona do Magazine Luiza, acelera a atual fase de descentralização regional e de identificação e resolução dos entraves à vacinação em 5.570 cidades brasileiras. Apartidário, o projeto contribui em diversas frentes de trabalho junto ao governo federal, com os estados, secretarias de saúde, municípios e meios de comunicação.


Cada minuto importa

“Nessa corrida pela vida, contra essa pandemia sem precedentes, cada minuto importa. Não estamos medindo esforços para que possamos concretizar nosso objetivo de tornar viável a vacinação para cada brasileiro deste País até setembro e colocar fim a essa situação tão dolorosa para nós e para o mundo”, afirma Luiza Helena Trajano.


O empresário mineiro Rafael Menin, CEO da MRV, que também participa ativamente do Unidos pela Vacina, enfatiza: “Estamos tendo grande engajamento dos empresários de Minas, com uma vontade genuína de ajudar nesse processo, no qual toda a sociedade se beneficiará”. E acrescenta:


“Pelas dimensões de Minas Gerais, e são mais de 800 municípios, se não apoiarmos o governo, a vacinação de toda a população demorará muito e as consequências serão desastrosas para todos nós. Sei que há muito a ser feito, mas acredito ser possível vacinarmos uma grande parcela da população ainda no primeiro semestre deste ano”, destaca.


Pesquisa

Todo o trabalho está sendo realizado em apoio e em conjunto com os governos estaduais e locais. Para identificar as principais e mais urgentes necessidades e facilitar o processo de vacinação, o movimento realiza um grande levantamento, junto aos 5.570 municípios do País.


A pesquisa é feita por meio de um aplicativo criado pelo Instituto Locomotiva, parceiro do Unidos Pela Vacina. O questionário, desenvolvido com apoio de um grupo de especialistas da área médica, já foi respondido por mais de 90% das cidades e está mapeando os entraves e as condições de infraestrutura para a vacinação.


A partir das informações que chegaram ao movimento, já foi possível solucionar dificuldades em algumas regiões. Entre as necessidades resolvidas estão desde serviço de locomoção para enfermeiros aplicarem a vacina em domicílio a doações de seringas, aventais, aparelhos de ar-condicionado para manter refrigerados locais onde estão as vacinas, geladeiras com termômetro para armazenamento do imunizante e computadores e rede wifi para permitir o registro e transmissão de dados da vacinação local, entre outros.


Praticamente todas as vacinas ofertadas para o Brasil para aplicação fora dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro estão sendo transportadas pelas quatro principais companhias aéreas brasileiras (Azul, Gol, Latam e VoePass) para todo o País, gratuitamente. A logística é apoiada pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) e em parceria com o governo federal. Essa estrutura logística atua de forma integrada ao Grupo de Coordenação do Unidos Pela Vacina desde o início do Movimento.


Nova Lima

Nas três cidades escolhidas como projeto-piloto – Nova Lima, Maranguape (CE), Rio de Janeiro - as ações já estão em andamento. A ideia é testar soluções inovadoras que possam ser replicadas para outros estados e municípios, como a adoção de cidades.


Das mais de 800 cidades, 320 delas já contam com patrocinadores fixos. Em Nova Lima, está em fase final de montagem infraestrutura completa para a realização de três sistemas de drive-thru.


Para participar do movimento e fazer doações por meio de parcerias basta acessar o site Unidos Pela Vacina e enviar um e-mail para o endereço do estado onde fica a cidade que pretende ajudar. Organização em cadeia Todo o trabalho desempenhado pelo Movimento segue um modelo para decidir e agir rapidamente.


46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo