• Cefas Alves Meira

Redes sociais levam Globo a criar nova precificação


A emissora batizou a nova estratégia comercial de "Globo Impacto"

Se a Globo não deu, o fato não existiu”. “Se o Estado de Minas não publicou, nada aconteceu”. Essas máximas, que predominavam até o advento da internet e suas redes sociais, caíram por terra. A base, o público, está no poder.

A pirâmide se inverteu tanto nos jornais quanto na TV e rádio, com os veículos buscando, prospectando a base de leitores, telespectadores e ouvintes, para descobrir “o que o povo quer saber “, frase histórica do Sérgio Malandro. Números de telefones, Whatsapp, endereços de Instagram, Facebook, Twitter e outras mídias sociais são divulgadas a todo momento pelos apresentadores dos mais diversos programas, procurando interagir com o público, conhecer melhor seu perfil, para a conquista e fidelização.

Globo Impacto

Esse procedimento está chegando agora à área comercial das emissoras.

Na TV aberta, a tabela de preços é hoje elaborada a partir da média de audiência de determinado programa. É o parâmetro para se calcular o valor da inserção de mídia nos intervalos comerciais. O anunciante da Rede Globo, por exemplo, ainda se baliza pelo ranking de público, pela possibilidade de atingir milhões de pessoas que assistem ao Jornal Nacional, futebol, Faustão, Encontro, Fantástico e outros carros-chefes da emissora.

Assim, aderindo a “O povo quer saber” de Mallandro, a Rede Globo, está investindo no “Globo Impacto” em seu relacionamento com os parceiros comerciais. Uma mudança radical, seguindo os parâmetros das redes sociais. Elas fazem um diagnóstico do público do anunciante – idade, sexo, nível cultural, localização, melhor horário, preferências sexuais etc -, para, então, chegarem às personas, o segmento de clientes que melhor atenda ao cliente.

A tradicional tabela de preços vai continuar na Globo, com o anunciante escolhendo em que atração quer investir. Mas quanto ao “Globo Impacto”, o cliente será orientada pela própria emissora ou por sua agência de publicidade, sobre qual programa se identifica melhor com sua marca, produto ou serviço. E a precificação será feita a partir dessa “personalização” na relação atração-produto-cliente.

Sergio Maria assumiu, na Rede Globo, a recém-criada Diretoria de Produtos & Serviços em Publicidade e Gestão de Receitas. Missão do cargo: “Desenvolver novas soluções ao anunciante, a partir de todo o portfólio de produtos e marcas da Globo”, afirma Sérgio, acrescentando:

“A emissora já vem absorvendo do digital novos parâmetros para seu modelo de negócio. Com o “Globo Impacto”, a empresa dá um passo mais contundente na direção de trabalhar as negociações comerciais sob uma perspectiva multiplataforma”.

O executivo esclarece ainda que a nova estrutura comercial da Globo vai procurar “entender a demanda dos clientes e as formas como poderemos atender aos seus anseios. O mercado já incorpora essa lógica de impacto no digital, e estamos pensando em como levar à TV esse mesmo tipo de entrega always on”, destacou.

A emissora ainda não anunciou quando será lançado o “Globo Impacto”, que vai colocar à disposição das agências e seus mídias uma nova ferramenta de divulgação dos produtos e serviços dos clientes.

0 visualização

Receba nossas atualizações!

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • Branca Ícone LinkedIn

© 2020  Criado e desenvolvido por Idear Comunicação.

  • Branca Ícone Instagram
  • https://www.facebook.com/blogdocefas
  • https://twitter.com/cefasalves
  • Branca Ícone LinkedIn