• Cefas Alves Meira

Investimento publicitário cresceu 37% em 9 meses



A pesquisa entrevistou 291 agências, nas principais regiões do país

Entre janeiro a setembro de 2021 houve um crescimento no investimento publicitário via agências de 37%, em relação ao mesmo período do ano passado. Nos nove primeiros meses deste ano registraram-se R$ 12,2 bilhões de comercialização de anúncios, vídeos, spots, internet e outras mídias.


O levantamento foi feito pelo Cenp-Meios, painel do Conselho Executivo de Normas-padrão criado em 2091 e elaborado a partir do investimento em mídia das principais agências brasileiras. A pesquisa divulgada quarta-feira revela ainda que o veículo mais utilizado no período foi a TV aberta, seguida da internet e OOH/Mídia Exterior.


O Cenp-Meios, oficialmente Fórum da Auto-Regulação do Mercado Publicitário, entrevistou para a pesquisa 291 agências de propaganda das principais regiões do país.


Economia girando

O novo presidente do Cenp, Luiz Lara, destacou a importância do Cenp-Meios: “Um mercado forte precisa conhecer seus números para medir o real impacto positivo que a publicidade traz para nossa economia”, disse. E acrescentou:


“Fica claro que, mesmo em tempos de pandemia, as marcas precisaram manter seu tom de voz, se fazerem presentes e estar lado dos consumidores. E as agências foram as grandes emuladoras criativas junto aos anunciantes, veículos e os novos elos digitais, que juntos, fizeram e fazem a roda da economia girar”.


Já o 1º vice-presidente do Cenp, Dudu Godoy ressaltou o aumento do número de agências participantes nessa última pesquisa, em relação ao último levantamento: “Nesta mesma época, no ano passado, contávamos com painel de 217 agências. Uma indústria forte, como a publicitária, precisa de dados confiáveis e que reflitam a realidade”, frisou.


O fundador do Grupo Meio & Mensagem e coordenador do Comitê Técnico Cenp-Meios (CTCM), Salles Neto, ressaltou que o painel só é possível graças ao compromisso das agências de publicidade participantes e das empresas AdSolutions, Microuniverso, Publi, VBS, IClips e Operand, que fornecem software que permitem o funcionamento do sistema.


“O Cenp-Meios tem um grau de precisão, até de centavos, sem paralelo no mundo. Viabilizá-lo foi uma grande prova, mais uma, da maturidade da publicidade brasileira”, observou o publicitário.


Ranking

O levantamento desenvolvido pelo Cenp-Meios chegou ao seguinte ranking de investimento publicitário, de janeiro a setembro deste ano:

TV aberta: 50,5%

Internet: 29,6%

OOH/mídia exterior: 8,1%

TV por assinatura: 5,4%

Rádio: 4%

Jornal: 1,9%

Revista: 0,4%

Cinema: 0%


Por região, o faturamento nos primeiros nove meses do ano ocorreu da seguinte forma:

Sudeste: 18,9%

Nordeste: 4,9%

Sul: 4,3%

Centro-Oeste: 2,2%

Norte: 1,1%


27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo