top of page
banner-norte-1
  • Foto do escritorCefas Alves Meira

DC abre comemorações dos 92 anos lançando nova marca 




Em outubro o Diário do Comércio completa 92 anos de circulação ininterrupta, e para abrir as comemorações o jornal lançou hoje sua nova marca e projeto visual, versões impressa e digital.

 

Matéria publicada na edição desta terça-feira, assinada pela repórter Daniela Maciel, destaca que a caminho do centenário, em um país em que cerca de 40% das empresas encerram suas atividades antes de completar cinco anos, a comemoração “é mais do que uma façanha, é um conjunto de determinação, coerência ao longo do tempo, relacionamentos pautados na honestidade, espírito republicano, defesa da democracia e muito trabalho árduo em nome do jornalismo profissional”.

 

Integração dos números

A reportagem revela também que a nova marca, criada pela Greco Design, reúne o símbolo de porcentagem (%) - utilizado para representar a proporção de uma parte em relação a um todo -, indicando quantidades ou taxas em termos de centésimos -, e a vírgula, usada para separar orações, isolar elementos adicionais, separar adjetivos e indicar pausas na leitura.

 

A combinação desses elementos matemáticos e de escrita representa, segundo a gerente de Projetos de Design da Greco, Flávia Siqueira, a integração dos números comentados, destacando o impacto dos números na história de um povo. Ao todo, o desenvolvimento da marca e dos projetos para o portal e o impresso demorou cerca de 90 dias.

 

“O projeto busca criar elementos gráficos que abrangem toda a história e o compromisso do jornal com seus leitores, por meio de uma identidade que transmite a autoridade construída e consolidada ao longo dos anos, capaz de dialogar com públicos distintos. É natural que, quando uma empresa chega a um momento como esse, ela faça uma análise de tudo o que foi construído. Uma nova marca vem com a intenção de mostrar o lugar que a empresa passa a ocupar, trazendo um reposicionamento. A nova marca contempla a tradição, mas também tem um frescor, revisitando toda a história do Diário do Comércio”, explica Flávia Siqueira.

 

Para isso, frisa, elementos tradicionais como a cor azul, por exemplo, foram mantidos. Assegurando a modernização da marca do Diário do Comércio, porém, uma nova paleta de cores vibrantes foi agregada, para garantir autoridade e funcionalidade tanto em meios impressos quanto digitais.

 

Amplia conexões

A presidente e diretora editorial do Diário do Comércio, Adriana Muls, afirma que a nova marca, presente em todo o projeto de identidade visual, “visa ampliar as conexões e possibilidades de acesso a conteúdos que vão além da dureza dos números, mas que são capazes de apontar causas e consequências, avaliar desdobramentos dentro e entre os setores, antecipar tendências, sem renunciar a uma apuração profunda, de um jornalismo propositivo e dos valores democráticos”.

 

“O Diário do Comércio vive um momento muito especial. Há algum tempo estamos vivendo uma transformação muito intensa, não só do ponto de vista digital, mas também de produção de conteúdo. Agora lançamos uma nova marca que vem carimbar todo esse processo de transformação, mostrando que mais do que nunca o Diário do Comércio está mirando o futuro. O Diário do Comércio se apropria muito fortemente do seu propósito, da sua responsabilidade enquanto veículo de comunicação. Estamos muito empenhados em ser e exercitar cada vez mais um jornalismo que seja transformador por meio de conteúdos com temas importantes para Minas Gerais”, frisa Adriana.

 

Essência

Para o diretor-executivo do DC, Yvan Muls, a nova marca reverencia a essência do jornal e também representa o momento pelo qual a empresa e a economia como um todo passam, ainda marcados pelos anos da pandemia da Covid-19, que impuseram a digitalização das relações pessoais e comerciais em um ritmo jamais visto.

 

“Quando a gente fala de essência, falamos do que o Diário do Comércio fez ao longo dessas mais de nove décadas. O Diário se relaciona com o ambiente econômico desde a sua fundação, como o Informador Commercial, no coração da cidade. Acompanhamos todos os movimentos, da economia essencialmente agrária ao que temos hoje, com a economia conhecimento, da inteligência, do compartilhamento e a economia verde. Nessas interlocuções entre os setores e agentes econômicos, participamos das transformações, contribuindo com os negócios de Minas Gerais”, pontua Yvan.

O novo design do portal vem acompanhado de novas funcionalidades e conteúdos especiais. As redes sociais e canais digitais também ganham projetos visuais próprios valorizados pela nova marca. Na versão impressa, a nova diagramação confere às matérias e reportagens especiais leveza e modernidade.

 

104 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page