top of page
banner-norte-1
  • Foto do escritorCefas Alves Meira

ARTIGO - Gangana e o “Rádio Vivo no céu”

Hamilton Gangana (*)

José Lino e Hamilton Gangana. “Amigos no rádio, na TV, na propaganda e nos bares da vida”, diz o publicitário

Durante muitos anos José Lino de Souza Barros abriu o seu ótimo programa Rádio Vivo, anunciando “Setembro, mês da Bíblia”. O hino “Va Pensiero” era tema de fundo, para sua voz convincente descrever uma passagem bíblica.


Neste primeiro setembro sem o Lino, não há como não se lembrar dele, amigo de longos anos, profissional de primeira linha, super competente - às vezes mal compreendido pelo nível de exigência e cobrança que exercia em seu trabalho.


Ele não aceitava o meio termo. Outro dia, fiquei imaginando a sua chegada lá em cima, quando foi festejado por vários de seus súditos que subiram mais cedo. Fizeram um fuzuê danado, um encontro digno de ser gravado, e alguém afirmou que era o “Rádio Vivo no céu”. Gente bem chegada: Januário, Oswaldo, Tancredo, Dirceu Pereira, Willy Gonzer, Jairo Anatólio, Kafunga, Sasso; o Jader Oliveira, Colén, Vilibaldo, Dênio Moreira, Hamilton Macedo, Ulisses do Nascimento.


Apareceram outras estrelas: Aldair Pinto, Clara Nunes, Levy Freire, Gil Cezar; o Nelson Thibau baixou lá também e chamou para a roda o Tancredo Neves e o Hélio Garcia.


José Lino fez uma retrospectiva de tudo o que aconteceu por aqui e deixou alguns assuntos para o final. Falou do Galo, que construiu sua nova arena, com apoio da MRV; e da nova Itatiaia, que não é só uma emissora de rádio popular, agora virou uma fonte geradora de notícias, via hemisfério, com imagens pela internet, youtube, facebook, x, instagram.


Aí todos se apressaram em abraçar e elogiar o Januário, que aproveitou o momento para lançar uma nova frase: “Nós abrimos para a terra e o céu as plataformas do Universo”! O Lino causou espanto ao informar que o Emanuel vendeu a Itatiaia para o Menin, falou da mudança para a moderna sede no Estoril, da 23ª premiação no Top Of Mind.


Lino pediu silêncio e que todos ficassem de pé. Sob o som de “Aleluia”, o ele anunciou:”Acaba de nos chegar a notícia de que a Itatiaia é a emissora mais ouvida do Brasil”! Foi uma gritaria geral, pulos de alegria, abraços e mãos para o alto, gente chorando e sorrindo. Januário ficou em silêncio, mãos na cabeça, socos no ar e um chororô de criança. Gritos e urros generalizados. Todos se juntaram e começaram a rezar, em agradecimento a Deus.


Baixado o tom, o Oswaldo Faria esbravejou:

- Vender a Itatiaia? Que que é isso? É um absurdo, um crime lesa pátria. Vou pedir uma CPI!

ancredo Neves falou, calmamente:

- Perdemos a voz.

E o Hélio Garcia completou:

- A voz e a vez, presidente.


Januário Carneiro chorava copiosamente e era consolado. Kafunga falou que sua experiência diz muito:


- Continuarei numa nice, ouvindo a nossa poderosa e querida Itatiaia. Ela está em boas mãos. Tá tinindo, tá supimpa!


O “Rádio Vivo no Céu” bateu recorde de audiência, com milhares de fiéis santificados, ávidos por informações sobre o país. Um clarão e um acorde sinalizaram que estava na hora do recolhimento espiritual; de concentração, orações e penitências, da liturgia, religiosamente cumprida lá no alto.


José Lino, em tom celestial, agradeceu o carinho que recebeu de todos e prometeu novas edições do Rádio Vivo no Céu, via espiritual, para ouvintes e seguidores do céu, da terra, do universo.


Contrito, sob acordes sonoros de “Va Pensiero”, Lino fez o nome do padre e encerrou a abençoada audição, desejando “Ótima eternidade para todos! E que Deus nos proteja. Amém” - Reverberou no infinito um prolongado AMÉM…


(*) Hamilton Gangana é publicitário


180 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page