top of page
VOCÊ SABE POR QUE OUVE.png
  • Foto do escritorCefas Alves Meira

A propaganda ficou mais miúda 


 




A publicidade perdeu ontem um de seus grandes mestres da criação, que emprestou seu talento às principais agências mineiras. O diretor de arte Zeca Penido faleceu aos 72 anos, vitimado por um câncer, depois de uma luta insana contra a doença, e foi sepultado na tarde de hoje, no cemitério Parque da Colina.

 

O diretor de criação Cid Faria, que além de afilhado, amigo e colega de pescaria do publicitário, trabalhou ao lado de Zeca, e passo a palavra a ele para contar ao mercado um pouco de seu mestre e ídolo:

 

“O Jose Milton Penido, Zeca, Ziquinha, Nildo, Elemento, enfim, o mais mineiro dos publicitários de Minas, partiu. Quem conhece Zeca sabe do que estamos falando: ele tinha a simplicidade mineira, o humor fino da terrinha, a linguagem própria das nossas bandas e, principalmente, o calor humano típico da nossa gente.

 

Não conheço ninguém, mas ninguém mesmo, que não amasse o Zeca.

 

Com todo seu talento, passou por diversas agências de Minas e do Brasil, conquistando os mais diversos prêmios, locais e nacionais. Certamente, com seu jeitinho acolhedor e generoso, ajudou a formar muitos profissionais do mercado.

 

Inclusive sua filha, Carol Penido, seu grande legado para a propaganda. Ela que é uma publicitária de mão cheia, premiada, também, na criação.



Formou também a Fabiana, uma fonoaudióloga de primeiríssima que, certamente, vai ajudar a manter o mineirês cada vez mais vivo, seguindo seu amado pai.

E como não falar da Sandrinha, companheira eterna, de todas as horas, de todos os momentos, mulher valente, junto em todas as alegrias e tristezas.

 

Zeca ilustrava como ninguém e desenhou as pessoas que amava, seus amigos publicitários, seus artistas preferidos, enfim, Zeca desenhou a vida.

Amigo, vai cevando os rios aí do céu que um dia eu chego para gente fazer aquela pescaria divina. Prometo que vou levar a Zuleica ferrenha, sua vara de pescar preferida. E uma Remedin, é lógico, nossa cachaça que você nos presenteou com a logo, pra gente tomar no meio do rio e morrer de rir de coisas simples, dos bem-te-vis que cantam quando amanhece e parecem sentir frio. Cantavam BEM TE FRIIIIIIIIIIIIIIIIII.

 

Você sempre estará em nós. Sempre avante. Sempre avante!

 

Amigo, compadre, afilhado, aprendiz de pescador, aprendiz da simplicidade da vida.”

 

 

352 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page